Ir para o conteúdo principal

Em Curso

​​​​​

​Tem por finalidade promover o estudo o acompanhamento e a discussão ao nível político- estratégico da evolução dos acontecimentos naqueles contextos geográficos, dedicando particular atenção a questões com implicações regionais e para Portugal na dimensão segurança e defesa, nomeadamente no âmbito das transições locais para a democracia, aprovisionamento energético, posição de atores regionais em relação ao Magrebe e Médio Oriente, segurança regional e processos de paz. O Grupo tem uma constituição de base permanente e, dependendo do tratamento de um tema específico, poderá assumir uma composição variável, agregando especialistas convidados.

​É coordenado por Pedro Seabra.

​​Tem como objetivo debater as questões estratégicas do Atlântico como um todo, com uma especial incidência sobre a evolução da comunidade transatlântica do Atlântico Norte, a coesão da Aliança Atlântica e a ordem internacional. O Grupo de Reflexão reúne investigadores, diplomatas e militares que tratam as políticas externas e de segurança e defesa nacional e os compromissos externos assumidos por Portugal. O Grupo de Reflexão do Atlântico visa facilitar o contacto e a troca de ideias entre académicos e policy-makers e aprofundar o estudo sobre questões prioritárias nas relações entre os aliados ocidentais e os parceiros europeus.

​É coordenado por Patricia Daehnhardt e Carlos Gaspar.

Tem por objetivo profundar o conhecimento sobre Política Europeia de Segurança e Defesa; promover o debate sobre a sua dimensão global e regional; articular a dimensão interna e internacional da segurança Europeia; fomentar o conhecimento sobre como é que diversos Estados Membros se posicionam em relação à Política Externa e de Segurança Comum (PESC) e à Política Comum de Segurança e Defesa (PCSD), em particular aqueles com uma posição internacional semelhante à de Portugal. Acompanhará a Presidência Portuguesa da União Europeia que decorrerá no primeiro semestre de 2021.

Destina-se a proporcionar uma plataforma de troca de perspetivas entre os vários representantes institucionais nacionais, com responsabilidades naqueles domínios e incentivar o entendimento comum sobre as implicações da formulação e execução da PCSD.

É coordenado por Isabel Ferreira Nunes.​
​Visa promover o estudo e debate de temas associados à Resiliência Cibernética, nomeadamente a proteção contra ameaças, a recuperabilidade e adaptabilidade, com relevância para as instituições dos setores público e privado, em especial das infraestruturas críticas nacionais, contribuindo para o apoio do seu processo de decisão, a promoção e a sensibilização para uma cultura de Segurança e Defesa, e a divulgação do conhecimento e melhores práticas.

Uma sociedade mais resiliente às ciberameaças requer uma maior cooperação entre o setor público, setor privado, economia social e cidadãos; a melhoria das práticas de gestão do risco; uma mudança cultural nas organizações que aproxime os especialistas em Tecnologias de Informação das administrações; mecanismos de governação que realcem a liderança, autoridade, responsabilidade e boas práticas. 

É coordenado por João Barbas.​

Grupos de Reflexão

Partilhar
Conteúdo